MARIDO DISTANTE DURANTE A GRAVIDEZ

Barrigas de 30 semanas

A chegada de um bebê pode afetar a relação do casal. Não é raro a animação do futuro papai por ter um filho ser substituída por insegurança e, principalmente, ciúmes. Foi o que aconteceu com a estudante de psicologia, Mana Mendonça. “Com o passar do tempo, a relação foi ficando estranha. Ao mesmo tempo em que queria e se cobrava para estar por perto, meu ex-marido não conseguia mais compartilhar a alegria de esperar um bebê”, diz. Após o nascimento de Tainá, hoje com quatro anos, a relação não melhorou. As reclamações do parceiro foram aumentando e surgiram pequenas provocações. “No dia que voltei do hospital, ainda de resguardo e com a recomendação médica de fazer somente refeições leves, fui recebida com um almoço especial: camarão na moranga. À noite comi uma sopa temperada por ele com curry. Achei que fosse morrer”, conta Mana. Segundo a terapeuta Lucía Caldeyro, muitos homens ainda se sentem excluídos e se afastam durante a gravidez. “Alguns estudos apontam para o fato de que não existem rituais de passagem para o apoio a paternidade, que é um momento de grande transformação na vida de um homem. Afinal, eles não têm o know how milenar das mulheres”, explica. A terapeuta lembra que, até pouco tempo atrás, gravidez era tratado como um “assunto de mulheres”. “Além das parteiras de reconhecida experiência, eram a mãe da gestante e outras mulheres da família quem assistiam, cuidavam e apoiavam a mulher durante a gestação, o parto e nos cuidados com o recém-nascido. Só a partir das ultimas décadas, o pai começou a desempenhar essas funções”, explica Lucía. Para a psicóloga Suely Gevertz, associada à Associação Brasileira de Psicoterapia , a gravidez é uma experiência emocional profunda e os psicólogos estão preparados para apoiar as pessoas nestes momentos. “Podemos ajudar os casais a conhecerem seu mundo psíquico, que entra em ebulição durante a gravidez. As pessoas relembram e, algumas vezes, revivem situações vividas em sua infância. Também pode levar cada pessoa a rever seu bem-estar no mundo e o sentido de estar vivo. É um momento em que se entra em contato com a fragilidade do ser humano e também com a capacidade de cada um de poder cuidar de um ser indefeso”, explica. Ignorar que a gravidez vai alterar a relação pode ser um erro grave dos casais. “É claro que, após o nascimento de um filho, a relação homem-mulher sofrerá modificações, pois serão acrescidos os papeis de mãe e pai. Mas o casal não deve se esquecer da relação marido–mulher”, adverte Suely. A boa e velha conversa continua sendo a melhor alternativa para o casal resolver as dificuldades e não transformar pequenas indisposições em grandes crises. Esta saída pode, inclusive, fortalecer a relação. “Um casal sempre deve conversar a respeito das dificuldades que estão sentindo na relação, de maneira honesta e sincera”, aconselha. A terapeuta Lucía sugere também que as futuras mamães envolvam o parceiro na gravidez e no nascimento de seu filho. “Nas novas gerações, muitos homens acompanham com interesse as mudanças no corpo da mulher e se emocionam com os movimentos do bebê na barriga. Participam com sensibilidade e carinho, transformando a gestação numa empreitada a dois”, diz. É importante conversar sobre a preparação para o nascimento do bebê, as visitas ao médico e também compartilhar sentimentos que vão surgindo ao longo da gestação e depois do nascimento do bebê. A receita de participação e companheirismo foi aprovada pelo engenheiro Wagner Bonfim. “Acompanhei bem de perto a gravidez da Valéria. Fui em todas as consultas com o médico e acompanhei o parto. Curtimos bastante o momento, mesmo depois do nascimento. Ser pai e mãe é muito nobre. Vai além do amor que sentimos por outras pessoas”, conta. As principais dicas dos especialistas coletadas pelo blog A Família Cresceu são: • O casal deve ir junto ao médico. • Discutir as dúvidas que serão levadas ao médico, anotar as questões e indicações para tomar juntos as decisões. • Juntos participarem de visitas à maternidade e cursos ministrados pelas mesmas. • Compartilhar os livros, revistas e outros veículos especializados em gravidez e parto. • É importante que o futuro papai tire a licença-prêmio para ficar junto à mulher após o nascimento do bebê. • Trocar experiências com amigos que já tiveram filhos ou que estejam vivenciando a mesma fase. • O casal pode participar de cursos preparação para o parto. A participação do pai no parto pode contribuir enormemente com a qualidade deste momento, visto que muitos maridos sabem melhor do que ninguém como acalmar ou fortalecer suas esposas.

Anúncios

3 Respostas so far »

  1. 1

    Nuciene said,

    Gostei muito da publicação, estou gestantante de 28 semanas, sou professora de Matemática e Física e com a agitação de fim de ano, com várias reuniões e uma série de outras coisas, meu esposo tem estado distante, diz que só tenho tempo para o trabalho e o bebê, não me acompanha mais nas consultas e disse que não consegue por a mão na minha barriga. Ao conversamos ele disse que tem noites que não consegue me abraçar, pois a barriga lhe causa nervoso e com tudo isso me sinto regeitada e confusa, pois hora ele vibra com a gravidez e hora se mostra muito distante.
    O Matheus é nosso primeiro bebê, gostaria de uma orientação, pois amo meu esposo e quero que se sinta bem com essa nova fase da nossa vida.

    • 2

      Julia ' said,

      Olá ..
      tenho 23 anos estou na minha primeira gravidez . depois da minha gravidez inesperada muito coisa mudou radicalmente meu marido no começo fica me bajulando brincando com minha barriga ..hoje eu estou de 29 semanas minha vida viro um inferno ele não que saber de mais nada não se preocupa comigo a gente briga o tempo todo .ele ta me maltratando muito a gente já não faz amor a algum tempo .i ele veio fala para mim que não sente vontade de fazer nada comigo .depois que ele falo isso acho que a gente não tem mais o porque fica juntos ele chega do trabalho a gente não conversa ,ele não me beija mais a gente dorme cada um do seu lado da cama sera que ele tem outra ?
      eu fiquei na duvida esse dia pela primeira vez a gente brigo feio de um bate no outra por falta de respeito dele . ele me xinga perto dos amigos dele dos parentes ..fala cada barbaridade
      eu so quero que ele entenda que eu estou gravida .para ele pensa nisso e respeita essa fase da minha vida .eu nao fiz sozinha esse filho amo ele muito do mesmo jeito que amo o meu marido apesar de tudo !

  2. 3

    ELIANI G MIADY said,

    Julia meu anjo, se o seu marido ta te tratando assim na gestacao imagina qdo nascer o bebe. noites mal dormidas choro de bebe. Meu deus isso um dia foi bom?????????? vc esta em uma fase mto dificil meu bem tente conversar com alguem mais experiente como sua mae por exemplo. boa sorte.


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: